Comissão Científica

A Comissão Científica dos Cadernos é formada por especialistas internacionais nas áreas basilares da revista. Este organismo é responsável pelo acompanhamento e consultoria no domínio dos critérios editoriais e tópicos abordados, também contribuindo para o processo de avaliação das contribuições, nomeadamente através do aconselhamento de avaliadores externos.

Béatrice Perez

Béatrice Perez foi pensionnaire da Fondation Thiers e é Académica Correspondente da Academia Portuguesa da História e Professora de Civilização e de História Moderna na Universidade da Sorbonne. É autora de Les marchands de Séville. Une société inquiète (XVe-XVIe siècle), Paris, 2016 e Inquisition, Pouvoir, Société. La province de Séville et ses judéoconvers sous les Rois Catholiques, Paris, 2007 (vencedora do Prix de Recherche do Centre Alberto-Benveniste) e editora de La reputación. Quête individuelle et aspiration collective dans l’Espagne des Habsbourg. Hommage au professeur Araceli Guillaume-Alonso, Paris, 2018.

Bruno Feitler

Bruno Feitler é doutor em História e Civilizações pela École des Hautes Etudes en Sciences Sociales (2001) e professor associado de História Moderna da Universidade Federal de São Paulo. É pesquisador do CNPq (Brasil) e editor da Revista Brasileira de História (biénio 2017-2019) e da Revista de Fontes. Investiga a Inquisição Portuguesa, o clero no Brasil colónia e as relações entre judeus e cristãos-novos no Pernambuco holandês. É autor, entre outros títulos, de Nas malhas da consciência. Igreja e Inquisição no Brasil colônia (2007) e The Imaginary Synagogue. Anti-Jewish Literature in the Portuguese Early Modern World (2015).

Francesco Guidi-Bruscoli

Francesco Guidi-Bruscoli é professor associado de História Económica na Universidade de Florença. É também Académico Correspondente Estrangeiro da Academia Portuguesa da História e Membro Associado da Academia de Marinha. As suas publicações incluem Papal Banking in Renaissance Rome (Aldershot: Ashgate, 2007) e Bartolomeo Marchionni, «homem de grossa fazenda» (ca. 1450-1530). Un mercante fiorentino a Lisbona e l’impero portoghese (Florence: Olschki, 2014), o qual recebeu o prémio da Fundação Calouste Gulbenkian na secção de História da Europa.

François Soyer

François Soyer é Senior Lecturer em Early Modern History na University of New England na Austrália. A sua investigação centra-se particularmente na história do Anti-semitismo e da propaganda anti-semita na Europa do período Moderno inicial e, em especial, no mundo Ibérico. Concluiu recentemente uma obra acerca das teorias conspirativas anti-semitas no mundo Ibérico Moderno e está presentemente a conduzir um projecto sobre as origens, desenvolvimento e impacto da lenda dos Libelos de Sangue em Espanha, com particular ênfase nos casos do Libelo de Sangue de San Dominguito de Val e do Santo Niño de la Guardia.

Jaqueline Vassallo

Jaqueline Vassallo é Doutora em Direito e Ciências Sociais pela Universidad Nacional de Córdoba, Argentina. Investigadora Independente do CONICET e Professora titular por concurso na Escuela de Archivología, Facultad de Filosofía y Humanidades de la UNC. É autora de numerosos trabalhos sobre o estudo das mulheres de Tucumán e do Río de la Plata durante o período colonial, nos quais articula a problemática de género com o accionar da justiça colonial secular e inquisitorial. Integra o projecto “Vida cotidiana, cultura gráfica y reforma católica en el mundo hispánico: tolerancias, resistencias y censuras”, dirigido por Manuel Peña Díaz (Universidad de Córdoba, España).

Filipa Ribeiro da Silva

Filipa Ribeiro da Silva is a Senior Researcher of the International Institute of Social History of the Royal Netherlands Academy of Arts and Sciences, in Amsterdam. She studied History at the NOVA University of Lisbon (BA Honours, 1996; MA 2001) and at Leiden University (PhD, 2009). Her current research interests focus on the history of Labour, Migration, Trade and Population, in the Atlantic and in sub-Saharan Africa during the pre-colonial and colonial periods. She is also working with Inquisition archival materials concerning Atlantic Africa, the Portuguese Empire and Portugal to study shifts in patterns of crime and punishment in these spaces.